FAQ - Portuguese Meat

FAQ's

Federação Nacional das Associações de Raças Autóctones (FERA), fundada em 2000 e com sede em São Torcato, Guimarães, assume um papel relevante a nível nacional na proteção, conservação e melhoria das condições atuais das raças autóctones.

A FERA tem um papel fundamental a nível nacional no setor agropecuário ao ser uma entidade intermediária entre as associações de criadores de raças autóctones e o Governo.

• Promover, desenvolver e defender os interesses das organizações suas filiadas; • Coordenar ações nos domínios técnico, científico, económico e estatístico;
• Definir estratégias comuns a utilizar na ótica da preservação, promoção e melhoramento das raças autóctones;
• Promover a formação profissional, a informação e a divulgação de assuntos de interesse para os associados;
• Estabelecer protocolos com organizações congéneres de âmbito nacional, comunitário e internacional de interesse para as raças autóctones portuguesas.
A FERA tem desempenhado diversas ações que têm como finalidade dar a conhecer nos mercados externos o setor, estabelecer parceiros económicos externos e realizar a internacionalização da carne de espécies autóctones.
– Participação em feiras internacionais
– Plataforma e APP Portuguese Meat
– Realização de missões inversas
– Viagens de prospeção
– Criação e registo da marca Portuguese Meat
– Realização de testes e ensaios em laboratórios certificados
Alemanha, Bélgica, Catar, Dinamarca, Espanha, França, Itália, Luxemburgo, Países Baixos, Polónia, Reino Unido e Suíça.

O projeto reúne oito raças autóctones bovinas (arouquesa, barrosã, cachena, marinhoa, maronesa, mertolenga, minhota e mirandesa), uma caprina (serrana), outra ovina (churra mirandesa) e a raça suína (bísara), representando assim 11 associações de criadores.